13/04/2008

VIVER É EVITAR A MORTE


Viver é evitar a morte (13.04.2008)

Se é verdade, acho que não sei até quando vou suportar esta luta injusta. Perdas constantes de referências de infância, coisas de criança, pessoas de criança me somem o tempo todo. Deixo coisas para trás, sou deixado para trás em nome da sobrevivência. Sobreviver a quê? A mim mesmo? Já não resisto. Ao outro? Já não resisto.

Retalhos, pedaços de meias-verdades , de uma verdade inexistente. Onde nos perdemos que não mais nos encontramos? Quem vai sobreviver mais? Aquele que mais esquecer? Que mais deixar outros para trás?

Morrer é alcançar a vida...

video

07/04/2008

O PASSAR DO TEMPO


COISAS , SERES, IDÉIAS MORREM, SE ACABAM O TEMPO TODO. SE REPARAR BEM, ESSA MUDANÇA PERENE É ANGUSTIANTE. ESTAMOS DE LUTO O TEMPO TODO, POIS A TODO MOMENTO ALGUÉM MORRE, ALGO DEIXA DE EXISTIR, VOCÊ PÁRA DE EXISTIR, AS PESSOAS QUE VOCÊ EGOISTICAMENTE MAIS AMA, PARAM DE EXISTIR, DE REPENTE NÃO MAIS DO QUE NO REPENTE... E NA ANGÚSTIA PERENAL A DOR DO INEXISTIR SUPERA A DOR DO EXISTIR. VIVER É EVITAR A MORTE. NO ENTANTO É UM DESVIO INÚTIL : "LIFE IS JUST A DREM ON THE WAY OF DEATH". E ONDE ELA ESTÁ? NÃO SABEMOS NUNCA, DAÍ NAO SE EVITA A MORTE, SE MORRE E DEIXA OS VIVOS MORRENDO UM POUCO A CADA DIA , AGORA DA DOR DO INEXISTIR E EXISTIR AO MESMO TEMPO. A DOR DA PERDA, E A DOR DOS RESTOS QUE FICAM VIVOS. HÁ RESTOS DE TUDO POR TODA PARTE. MORRE-SE MAS NAO SE DEIXA DE (IN)EXISTIR...