Pular para o conteúdo principal

Listning...

A letra não retrata o meu atual "espírito", mas é bonitinha e a música muito boa, na voz de Billie Holiday...

Trav'lin', trav'lin' all alone

I'm so weary and all alone
Feel tired like heavy stone
Trav'lin', trav'lin' all alone
Who will see and who will care
Bout this load that I must bear
Trav'lin', trav'lin' all alone
Prayers are said to heaven above
'Bout my burdens,woes and love
Head bowed down with misery
Nothing now appeals to me
Trav'lin', trav'lin' all alone

Give me just another day
There's one thing I want to say
Friends are well when all is gold
Leave you always when you're old
Trav'lin', trav'lin' all alone


Há pessoas que nunca tiveram uma fase gold na vida, acho que só usaram essa palavra apenas para rimar com old, old... o que no fim é democrático, salvo os que morrem jovens...

Comentários

  1. Acho que eu já tive fases gold na minha vida. Na época em que eu as vivia não era capaz de perceber. Mas ao fim delas, quando eu fazia um balanço, percebia que tinha sido uma ótima fase da minha curta e jovem vida.
    A música é legalzinha =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Patifes, por quê não?

Certamente Sou uma das maiores pessoas que você teria a oportunidade de conhecer. Mas a muito poucas eu me permito que isso aconteça. E grandiosidade não lhe diria de finanças, pois nesse caso seriam dois anões ao invés de um só.
Cada vez mais restrinjo evadir o que sou, porque a vida não se divide com gente patife, o que aliás, é o que mais há por ai nesse mundao sem porteira.
Aos estáticos ou ao efêmeros sou o oposto um do outro. Evoluo com o passar do tempo e com as parcas e poucas pessoas que conheço e que permito que me saibam.
Dentro desse conhecimento alheio me misturo com um pouco de piedade: a ignorância causa pena. Alguns pensam que podem mudar o mundo, triste isso. Alguns se acham invencíveis, patético isso. Outros tão grandiosos e não passam de um... Eu sou o que os outros não são, o que os outros não suportam por estarem aquém, por serem demasiado medíocres.
Sou tudo menos o que você acha que sou ou o que eu aparento ser diante de suas fuças.

Coitos e amores

Nos deparamos com "eu te amo". 
"Serei diferente."
Ou às vezes "me perdoe,"
uma ou duas vezes ao dia.
Amar e pedir perdão.
Amar e jogar fora.
Amar e não se bastar no amor
Amar e apedrejar
Amar e ser vazio como uma bolha de sabão
Ah!
O amor é o não-ser
É um encontro de traições
E loucuras egoístas.
Amar é um um coito interrompido!

Roubados

Tudo é roubado de nós. A vida o tempo rouba.
Os amigos oportunistas a ganância rouba
Os verdadeiros a mentira rouba...


Ah o que não nos é roubado?
A morte!
A morte é sua!
Mas antes dela
O prazer, e junto com ele, a dor são  seus.
O prazer e a dor e a morte são solidários a você.