Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

SENDA

Deixeque alguem entenda
A senda que te tenta
A senda que te leva a algures
Lúgubres

A senha que permite a fulga
que permite a vida
A senha do caminho, da senda,
Não é nada
É só a noite de domingo de desanima
Que desvenda a pequenez...

A senda que nem desvenda
é só uma rima... que quebra
na próxima esquina...
Caminhos tortuosos desvelados...

Cinzas

Um adeus
Um prêmio meu
Saí auntêntico
como meus tantos cabelos brancos

A cada esquina que viro ]
perco  a cor de meus cabelos
Grisalhos, embraquecidos
é o tempo passado.


Um adeus
E um alivio no coração

Go baby, go baby

 agora nem adianta tentar voltar
Lá , ali não vai me achar.