Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012
Calado
Nos enleios dos silêncios noturnos
Um copo, um gole, um trago...
As presenças são mínimas
E tão pobres as rimas

Desce a noite
A madrugada
E tão nefasto, perdido!