Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2009

Photo, Luz, Imagem

Estagnada
uma imagem
Uma fotografia
O fogo congelado
Brando
Mostrando
o sempre
O mesmo
A foto
A luz congelda
Parada
Freeze, Freeze

Estátuas esculpidas pela
lLuz
A foto
Pára o tempo


A máquina do Tempo
O retrato esquálido
O testemunho de que a vida
Passa


O espelho não mente
O cérebro esquece
Fica demente
Você envelhece...

A fotografia não mente
O espelho
De repente
Você se olha e não é mais
O mesmo

O tempo passou
Você nem percebe

Ainda é pueril
Ridículo

Tic-tac
tic-tac

fotografias
fotografias
Amenizam as agonias.

Eu já fui uma brasa
Hoje nem ardo mais...
Apagado

Lightgraphy?
Luzgráficos?
Photo?
Luz
Radicais livres
Que aprisionam

Em breve a luz cessa

E no escuro todos os gatos são
Pardos

Mesmo no escuro
Eu não sou uma coisa nem outra

Foto-luz, rugas-registros, passa-tempo
O retrato esculpido pela vida
pela luz
pela dor
faz de mim o que sou

Novo ou velho
Já não sou mais o mesmo
Já não sou eu
Quem sou?
Quem quero ser?

Perfeito

Hoje eu iria criar a poesia mais perfeita
Mas vou deixar para depois
Num momento de ócio criarei
o meu criativo

Disperso
longe de dipersões
Criarei o verso mais bonito do mundo
Em um segundo serei famoso
Perfeito, pronto e acabado
Mas isso
isso só amanhã

Hoje é cedo demais
Amanhã quem sabe
Tarde demais...

Amanhã farei coisas quen unca fiz
Me lançarei no espaço
ao passo da mais doce canção
que ainda irei compor

Amahã
se ainda houver tempo
Farei um novo mundo


Mas só amanhã

Hoje estou Cansado.

Norte

Talvez, de fato a única direção seja
O Norte.

Avante rumo ao norte
Norteado
Norteando
Rateando
tateando...

Na direção
Norte que rima com morte
E quiça com sorte

Consorte
De novo apenas um Norte
ainda que vil ou torpe
É sempre o rum do norte
É pra lá que se aponta

A ponte ruiu...
Ah, sorte infame
descrente...
Sem rumo
No fim

Pontes e fronteiras

Se permitir ir além e de repente esse além o deixa
Aquém
Se permitir ir ao encontro de dois mundos
Que se chocam, colidem
impossíveis de se tornarem um só
Só você é um
o outro
os outros
não...

Quero ir além da fronteira do comodismo
Convencional
Me convençam de que estou errado
De que não posso amar
O Norte
O Sul

Qual seria o problema
De viver em dois mundos?

Por que não posso ser lunático?

Dramático?
Quem? eu?

Não, Não!!!

Quero ser uma ponte
Não quero o Norte nem o Sul
quero ligá-los um ao outro
Quero-osligados a mim

quero ser a ponte destoante

Quero ser a ponte...